Dorneles...
  • Written by Fabiano Weimar
  • June 18, 2011
  • About Balaio

Dorneles...

Hoje é o aniversário de um de meus melhores amigos, o Dorneles, mas ele infelizmente nos deixou. Ainda é muito difícil falar sobre isso, mas não poderia deixar de fazer um post sobre ele, mesmo sentindo a garganta engasgar enquanto escrevo. De certa forma, falar a respeito do Dorneles ao mesmo tempo o homenageia e me ajuda a superar.

Outros amigos do Dorneles já escreveram sobre ele hoje...

mas eu vou tentar escrever sobre coisas diferentes.

Eu conheci o Dorneles em 1997. Entramos na faculdade juntos (eu, Dorneles, Sidnei e Luis Flávio). Sabe aquela galera que começa a fazer os trabalhos de faculdade juntos? Faz tanto tempo... Conheço o Dorneles a mais tempo do que a esposa dele.

Eu guardo lembranças diferentes da maioria das pessoas a respeito do Dorneles. Eu conheci o Dorneles feliz e o triste, o tranquilo e o preocupado... Acho que o conhecia bem.

Lembro, como se fosse hoje, o dia que ele me falou que ia ser pai (ele tava uma pilha!)

Tenho até hoje um cachorro que cuida da casa de minha mãe e que foi um presente dele e da Flav. Na época eles recolheram um filhote de uma cadela pitbull que tinha sido “pega” por um vira-latas e ia ser abandonado. A filha mais nova deles montava cavalo no SADAN (carinhoso nome que dei para o pitbull), segurando o bicho pelas orelhas. Obviamente não ia dar certo criar um monstro desses num apartamento e por isso fiquei com ele.

Meu primeiro emprego (depois de ter programado em COBOL durante quase 5 anos) foi uma indicação do Dorneles. Desde 1994 eu sempre estive “ligado” com internet, mas foi trabalhando junto com o Dorneles numa empresa de publicidade que comecei a “programar” para internet. Naquela época ninguém sabia nada de nada. O Dorneles programava em flash e director, produzindo CDs multimídia e sites. Tenho saudades dessa época, onde tudo era novidade.

Eu lembro também de trocar o pneu da santana quantum dos pais dele, carregada de estrume, bem no centro da cidade, enquanto íamos para a faculdade. Eu costumava pegar carona com o Dorneles para ir a faculdade (e as vezes jantava na casa da mãe dele). Os pais dele costumavam carregar “de tudo” no carro (inclusive adubo) para as plantas da chácara que a família tinha perto da represa do faxinal.

Não tenho ABSOLUTAMENTE nenhuma lembrança ruim do Dorneles (e já “quebrei” pelo menos 2 empresas junto com ele).

A algum tempo já vinha tentando olhar para a vida de uma forma mais “light". Especialmente depois do acidente do Dorneles, acho que tenho tentado me policiar, ficar menos tempo na frente do computador, passar mais tempo com minha patroa e não deixar para viver “o amanhã” amanhã, e sim viver sempre “o hoje” hoje. Não é fácil, mas tenho tentado.

O trágico falecimento do Dorneles deixou claro que ele fazia muito mais do que deveria, e por muita gente. O Dorneles não foi recompensado a altura (pelo menos não financeiramente). Muitas pessoas ainda não perceberam que, mesmo que de uma forma indireta, devem seus empregos e bons salários a caras como o Dorneles. Reflitam...

Vou tentar não ficar triste, mas ainda vivemos num limbo.

Descanse em paz amigo. Guardarei sempre boas lembranças suas.

Trovas do Xiru
Hey There!
What is This?